quarta-feira, 18 de abril de 2012

como deixar as amigas de boca aberta

Encontrar-me com elas, numa pastelaria em frente à faculdade. Chegar, sentar...
Largar a bomba: "Adivinhem onde fui lanchar hoje?"
Elas ficam a olhar para ti, com cara de "como é que queres que eu saiba?!"
Agridoce: "A casa dos ex-sogros." E larga uma gargalhada.
Só vos digo: a reacção daquelas três foi qualquer coisa extraordinária! Só a cara da V., que estava mesmo à minha frente, foi demais!

Sim, deu-me para isto. Ganhei coragem e fiz o que prometi no Natal. Ficaram contentes por me verem e, melhor, ainda disseram que estava toda elegante, com bom ar! Elogios é o que a malta precisa!!

8 comentários:

  1. Se tinhas uma boa relação com eles não vejo porque não possam continuar a ter noticias uns dos outros. Conviver, confesso, que já acho mais complicado. Mas isso digo eu que nunca mais falei com os meus e contente estou por isso.
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. No início foi conturbada... Começou a correr melhor uns meses antes de.
    Não vou, nem quero, conviver com eles todos os dias, até porque a distância também ajuda! Apenas ir sabendo como estão. Só isso. Tudo qb.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  3. Não sei se é estranho... Estranho é as pessoas fazerem parte da nossa vida e, de repente, como se não bastasse todo o resto, tb desaparecerem. Sei que foi sincero da parte deles. Da minha parte também.
    Só mostra que, de certeza, não posso ser tão menina mimada quanto me disseram um dia. Porque fui capaz de separar águas, estar sem ressentimentos. E perceber que, basta querer e terei ali duas pessoas com quem poderei sempre falar e que me abrirão sempre a porta da casa deles, tal como me disseram há uns tempos. Com um sorriso na cara...

    ResponderEliminar
  4. Acho muito bem!

    Eu, a título pessoal não consigo excluir facilmente as pessoas, porque são... pessoas!

    Já uma vez escrevi um post em que imagino que gostava muito (numa visão romântica da vida) depois de um casamento acabar conseguir haver amizade (por menor, ou maior que seja) entre os intervenientes e consequentemente as suas famílias! Acho lindo isso, afinal essas pessoas fizeram um dia parte e uma parte importante da nossa vida! :)

    Não são as recordações que nos matam, são as frustrações e outros sentimentos negativos. Por isso, acho que fazes muito bem!

    Beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se trata de excluir. Mas, caramba, cansa! Andar "atrás" e não receber retorno. É só deixá-las lá na vidinha delas e eu na minha! E se nada dizem, é porque, de facto, representam só uma passagem pela minha vida.
      Quanto ao resto... Há pormenores que mais valia esquecer de vez! Tens toda a razão, quando dizes que as recordações não matam.
      Life goes on! E, felizmente, sei que essa página já foi virada.

      Beijo. :p

      Eliminar
    2. Claro que sim! E eu não consigo facilmente... mas acontece, não duvides, mesmo!

      Bjo*

      Eliminar

Cenas que te passaram pela cabeça, quando leste as minhas cenas!!