quinta-feira, 19 de abril de 2012

estranho, será?

Não sei se é estranho ter tido aquele lanche... Estranho é as pessoas fazerem parte da nossa vida e, de repente, como se não bastasse todo o resto, também desaparecerem.
Saber separar as coisas, só mostra que, de certeza, não posso ser tão menina mimada quanto me disseram um dia. Porque fui capaz de separar águas, estar sem ressentimentos.
Pena é que outras pessoas, de quem gostava, não consigam fazer o mesmo. Se calhar é mais fácil assim...
A propósito dessas outras pessoas... Não é fácil ouvir dizer que nos "ajuntamentos" daquele grupo, fica sempre a sensação que falta lá alguém. E ouvi isto da boca de quem menos esperava. Senti um aperto no coração. Durante alguns anos, não fui (muito) com a cara dela. A nossa relação mudou a partir do momento em que passou a haver uma relação profissional. Agora quando estamos juntas para falar de trabalho, a conversa acaba sempre pelos desabafos e coisas da vida.

Conclusão e moral da história: uma vez mais, tenho de dar o braço a torcer. As melhores atitudes vieram de quem eu não esperava. Aos poucos, fui deixando de não ir com a cara dela... Já os outros, desiludiram-me. Cansei de dar notícias e não ter resposta. Agora, representam, apenas, uma passagem pela minha vida. Só isso.

2 comentários:

Cenas que te passaram pela cabeça, quando leste as minhas cenas!!