domingo, 9 de setembro de 2012

domingo

Podia ser um domingo como outro qualquer... Levantar tarde, desafiar alguém e praia. Tentar não pensar nos 18% de segurança social, no efeito "bola de neve"... and so on.
 
Mas não... Hoje levantei-me e saí de casa para ir ao funeral do pai de uma amiga dos tempos da escola. E dei por mim, sentada lá na igreja, a pensar no quão frágeis somos. No nada que somos, mas que achamos que sim. No difícil que terá sido para ela estar ali sozinha com a mãe. No bom que é ter dois irmãos, porque um dia também nós iremos passar por isto. Espero que seja daqui a muitos anos. Dar por mim a pensar que o pai dela só tinha mais 4 anos que o meu e que a puta da doença o levou em 6 meses.
 
E na correria dos dias, acabamos sempre por esquecer que, de facto, somos nada neste universo.
 
 

2 comentários:

  1. :( Nem digas nada, ainda na semana passada pensei nisso também.
    Lido tão mal com o facto de perdermos as pessoas, tento não pensar nisso mas com o passar dos anos é um pensamento que me assusta cada vez mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entendo perfeitamente o que queres dizer!

      Eliminar

Cenas que te passaram pela cabeça, quando leste as minhas cenas!!