quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

jack #8

Sabes o que era mesmo bom?

Poder ter-te aqui, mesmo ao meu lado... Domir e saber-te ao meu lado.

(Eu sei, é da tese! :p )

este mês de janeiro

No último dia de 2012, afirmei que 2013 ía ser um ano de mudanças.
 
Escrevi aqui no blog que havia feito uma proposta cuja resposta, a ser positiva, iria mudar a minha vida. A resposta veio e, de facto, trouxe mudanças.
 
Neste mês de janeiro o nó desatou. O que lá vai, lá vai. Daqui para a frente, o livro da minha vida está quase todo em branco, à espera que eu escreva a história.
 
Não sei o que o futuro tem à minha espera, mas sei que está nas minhas mãos.
 
Agora espera-me um novo desafio. E esse só depende de mim! Se vai correr bem?! Não sei, mas quero que sim. E é bom ter amigos ao meu lado. E é bom saber que esses estão sempre lá, no matter what!
 
Step by step. Um dia de cada vez!
 
Estado de espírito: feliz e livre de qualquer amarra que me prendia ao passado!!
 

domingo, 27 de janeiro de 2013

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

eu ainda tenho um aneurisma

excel,ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel,ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel,ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel,ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel,ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel,ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel,ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel,ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel,ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel,ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel,ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v, excel, ctrl x, ctrl v...

Vou ficar doida!!!! Pronto, correção: vou ficar ainda mais doida!!!

domingo, 20 de janeiro de 2013

este fim de semana...

Eu achava que ía conseguir dar um avanço grande à tese, mas o tempo virou-se contra mim.

Este fim de semana foi assim:
- a luz foi-se pouco depois das 9 da manhã de sábado;
- trabalhei na tese enquanto houve bateria em portáteis - só dois, o meu e do agridoce júnior 1;
- depois de almoço ficamos sem vodafone;
- valeu-nos a tmn para avisar a família mais distante;
- água quente? A caldeira precisa de luz...
- jantar em casa de amigos. Eu devia ter levado os portáteis para carregar. Só levei um telemóvel para carregar, o outro carregou na viagem;
- viagem de ida e volta (90 km para cada lado) sem sobressaltos;
- chegar a casa e não ter chave para entrar;
- rezar para que agridoce júnior 1 estivesse pela terrinha e que o seu 96 ainda funcionasse;
- andar numa vila deserta e escura, muito escura, para ter chave;
- receber telefonema de agridoce júnior 2 e não ter discurso articulado; caramba, quem é que se lembra de me ligar de madrugada, para saber se ainda tenho saldo no telemóvel para enviar sms quando chegasse a casa?
- agridoce júnior 2 no meu quarto a enviar sms e à espera de resposta;
- agridoce júnior 1 chega ainda mais tarde e anda à procura da chave para entrar em casa; ainda bem que lhe disse onde a deixava e ele não percebeu. Nem me mexi. Deixei-me estar até o ouvir dentro de casa;
- finalmente, domingo 11h da manhã... Luz?! Nada.

O pouco que trabalhei na tese foi em casa de uma amiga minha. Agora vou ver se recupero...


terça-feira, 15 de janeiro de 2013

o nó...

Parece que um dos nós da minha vida desatou... Finalmente!

eu só quero dormir

Estou cansada... Só vejo números à frente, ficheiros de excel... Às onze e meia da noite já não sabia como estar sentada. Costas, pescoço, braços tudo me doía.

Estou podre de cansaço e já andei às voltas na cama tempo suficiente para me passar da cabeça.

Dormir... Em paz, sem ter a cabeça a mil. Pode ser?

domingo, 13 de janeiro de 2013

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

em 2012, eu...


... meti na cabeça que ía arranjar maneira de resolver a minha vida.
... fiz uma proposta, que envolve desatar o nó de uma vez por todas.
... continuei a ter a certeza que os agridoces júniores estão cá para mim.
... vi a minha melhor amiga muito grávida.
... tive no meu colo a mini gaja e derreti-me de todas as vezes que estive com ela.
... vi a minha melhor amiga "estragada", por causa das hormonas! U know what I mean, C.!!!
... decidi que ía fazer a tese, que não ía desistir.
... continuei a dar uma imagem de uma agridoce forte e confiante, embora, às vezes, a confiança fosse zero.
... não conheci a Geri, embora ela tenha passado a 50 metros da minha casa! Verdade, Geri!
... recebi uma prenda de anos, que vinha num saco preto. Esse saco preto tinha um autocolante de uma sex-shop. Com direito a post no blog.
... enviei uma mensagem, via Message for you, do shiuuuu. Momento giro quando a pessoa me liga e fingimos os dois que não se passava nada!
... voltei ao Optimus Alive.
... tive um furo no carro.
... sobrevivi ao fim do mundo.
... tive vontade de partir o carro à martelada. Foi turbo, foi motor...
... continuei a fazer loucas viagens.
... voltei a ficar surpreendida com as atitudes de certas pessoas.
... quebrei a promessa de não voltar a chorar por (des)amores.
... passei a tratar a minha orientadora por tu.
... ouvi uma sobrinha emprestada dizer o meu nome pela primeira vez. Ou alguma coisa parecida com o meu nome!
... aproximei-me de velhos amigos.
... passei horas ao telefone com a mesma pessoa.
... fui a um casamento sem sentir um nó.
... apaixonei-me...
... aventurei-me a ficar sozinha com uma bebé de meses. Pronto, foram só 2 ou 3 horas.
... perdi a cabeça e tive um ataque de choro perante a possibilidade de não conseguir entregar a tese na data que quero.
... tomei uma decisão para a minha vida que me deixa contente, mas ao mesmo tempo com receio.
... não vi nenhum dos clientes a fechar portas e espero que assim continue em 2013.
... fiz uma descida noturna de um rio, numa noite de verão e de lua cheia.
... tomei banho no rio, numa noite de luar!

... fiz e senti tantas coisas! Vivi, simplesmente.

sábado, 5 de janeiro de 2013

anda por aí muito boa gente a precisar de fazer isto


Incluindo eu...

15 de março de 2013

No limite máximo, aquele será o dia em que estarei, finalmente, livre.


Em que é que eu me vou meter depois desta?! Parece estranho, mas esta (já) é a minha próxima dúvida existencial... 

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

nokiazinho, estás vivo!

Hoje ofereceram-me um telemóvel, todo XPTO. Windows mobile, ah e tal... Claro que atirei logo que ía perder tempo a ler as instruções, em vez de me dedicar à tese. Liguei-o, dei uma vista de olhos e a bateria foi-se.
 
Entretanto, agridoce júnior 1 chega a casa e está a contar-lhe que o nokiazinho morreu (o dele há umas semanas também morreu e ele, gajo engenheiro, ressuscitou-o), que a pessoa X me tinha oferecido um e que eu ía demorar a entender-me com aquilo. A mudança é tramada!
 
Vai daí, ele diz: "Eu ainda vou recuperar o nokiazinho!". Venho a correr pegar nele, tiro bateria, volto a pôr bateria, tento ligá-lo... Nada. Outra vez, nada... À terceira... Ligou-se!
 
A pergunta agora é: até quando?
 
E fazer uns backups, agridoce?!

nokiazinho, RIP

Ontem, 23 horas... Deu o último suspiro.

Lá se foram milhares de sms.

Lá se foram alguns números ao ar. Backups?! Pois, pois... Para alguns, o nokiazinho até me fez um favor grande. Ó se fez!





quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

coisas da tese #8


Quanto não vale ter amigos que me dizem: "Diz que eu faço."

Eu sei que me vai sair caro... Mas se não forem essas 3 ou 4 pessoas isto não sai na data prevista.

E um dos objetivos de 2013 ainda é entregar a tese até ao final do 1.º semestre.



quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

das leituras antigas

Alguém anda a ler posts mais antigos e hoje este foi lido.

Independentemente de tudo (sendo que o tudo tem nome!), o que escrevi em outubro de 2011 continua a ser verdade.

E é por isso que, às vezes, mas só às vezes, me apetece partir a louça toda...

acho que não precisa de comentários...


terça-feira, 1 de janeiro de 2013

2013

Estou em fase de negação...

Eu vou fazer quantos anos?! OMG.

Olho para o passado e para o presente... Dou por mim a pensar que, como me disse uma amiga hoje, não há evolução. Que ando aqui sem um rumo.

Ano novo e eu continuo com dúvidas existenciais. Tudo normal, portanto. Nada mudou.