domingo, 31 de agosto de 2014

estado...

depressivo pós-férias...

3 semanas, agri, 3 semanas. são só 3 semanas. daqui a 3 semanas a esta hora já lá estás.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

no momento em que fiquei sentada na beira da avioneta...

ouvi "joelhos para trás, agridoce!" e sem dar conta... sabem quando estamos a adormecer e, de repente, parece que vamos cair? Foi essa sensação.

Lembro-me de ter pensado "já cá vou". gritei que nem uma tola! não sei explicar o que senti, mas foi muito bom!

desafiaram-me...

ele desafiou-me há uns dias.  até podia ser da série "coisas sobre mim".

vamos a isto.

O que você não sai de casa sem?
As chaves de casa! 

Qual seu animal favorito?
Cão.

Qual seu sapato favorito?
Desde que seja raso e confortável... botas, chinelos, sandálias, sapatilhas. 

Produto de maquilhagem indispensável?
Protector solar conta?

Qual seu maior sonho?
Ser feliz. 

Qual o seu maior defeito?
Defeitos? Eu? Sei lá... Teimosa.

O que te irrita nas pessoas?
Estarem sempre a queixar-se de tudo e de todos, nunca coisa alguma estar certa e a culpa ser sempre dos outros. E fazerem alguma coisa para mudar, não? Claro que não, os outros é que estão mal.

Qual sua comida favorita?
Não consigo decidir... É mais fácil perguntarem-me o que não gosto.

Doce ou salgado?
Doce, claro.

O que te deixa feliz?
Tanto pode ser o sorriso dos meus sobrinhos (de coração), como uma sms, um abraço... como confiarem em mim para abrirem o coração e eu saber que posso fazer o mesmo. Um "gosto de ti, sabes?" vindo de uma certa pessoa...

Parece que agora tenho de desafiar 5 pessoas. Então e se não desafiar, acontece-me alguma coisa? Não. Ficamos assim!


domingo, 24 de agosto de 2014

domingo, véspera de segunda

esse dia da semana tão mal amado...
devia ser sempre como hoje: amanhã não é dia de trabalho.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

sobrevivi

Queda livre a 240 km/h. brutal!

já deve ter sido

à hora que o post for publicado, se não houver nenhum cancelamento de última hora (se houver e se estiverem a ler isto é porque não consegui vir apagar), já me atirei de uma avioneta, presa a um marmanjo qualquer, os paraquedas não falharam e é provável que ainda esteja a recuperar da emoção. 

esta já é a 4.ª marcação. as anteriores foram canceladas por causa do mau tempo.

52 segundos de queda livre...

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

terça-feira, 19 de agosto de 2014

há 18 anos

a noite estava mais quente do que a de hoje.

ali pela hora do fim de jantar, o telefone tocou. 

hoje faz 18 anos que o meu avô materno morreu.

se fosse vivo, teria 104 anos. sei que, em algumas coisas, via mais à frente do que as pessoas da sua época. noutras era bastante conservador e rígido. morreu vencido pela doença.

hoje: saudade, sorrisos provocados pelas memórias que vivem em mim. agridoce o dia, portanto.

domingo, 17 de agosto de 2014

receitas

quando vi na capa "Gin e acepipes", os meus olhos fixaram-se no gin. a revista veio para casa.

ontem comentava com a BF: "tu já viste a proporção de gin para água tónica?!"



depois de a criança já estar deitada, a garrafa saltou do sítio, pois o gin estava prometido há muito. o resto foi coincidência.

a minha proporção não foi 5cl de gin e 20 de água tónica... aquilo deve ser gralha, de certeza.


o fim de semana com a criança

os vizinhos de cima saíram ontem e ainda não voltaram. coincidência, claro!

em compensação, hoje acordei com os gritos da mini gaja.

a casa está preparada para crianças. menos as varandas. tudo tranquilo: zero quedas, zeros objectos partidos, zero galos na testa!

cada vez desconfio mais...

... das fotografias da família feliz e sorridente, dos posts sobre fins de semana a dois sem filhos e mais uns quantos posts com fotografias do sítio escolhido, das fotografias dos rebentos que já cantam, já falam, saltam, dançam, cagam, vomitam, estão doentes, tão lindos, tão felizes que somos and so on.

... das fotografias da minha vida tão espectacular porque fui ao sítio x e ao y, e fiz isto e aquilo e mais aquilo, e estou tão feliz, olhem para mim... e que vida tão espectacular que eu tenho.

há uma linha que separa o facebook da minha vida, daquilo que eu quero partilhar e dar a conhecer..já há muito tempo que tenho a sensação há pessoas que não sabem onde está essa linha.

deve ser só impressão minha.


quarta-feira, 13 de agosto de 2014

cenas dos próximos episódios

esta casa vai receber uma criança de 2 anos.

na minha cabeça passam filmes de gritos e correrias para dar cabo da paciência à vizinhança...

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Robin Williams

Apercebi-me da notícia da sua morte ainda ontem à noite.

Puta da depressão, pá...

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

coisas sobre mim

Há uns anos tive de tomar uma decisão na vida, que fez com que engolisse sapos, muitos sapos.
 
Não tenho horários para cumprir, pude meter-me numa pós-graduação, num mestrado, dar formação sem ter que dar justificações a ninguém. Não aturo patrões mal dispostos, giro o meu tempo e o trabalho aparece feito. Faço contas à vida, giro a empresa.
 
Há dias em que apetece mandar tudo à merda e mudar de vida.
 
Pronto, já passou...
 

terça-feira, 5 de agosto de 2014

sou do tempo em que (n)as noites de agosto...

mesmo com as janelas abertas, não havia corrente de ar.

o chão da varanda da casa dos meus pais escaldava de tão quente que estava.

queríamos dormir, mas o calor era tanto que não se aguentava.

dormia todas as noites com a janela aberta.

as luzes estavam todas desligadas para não fazerem (mais) calor.

são frescas e tenho de fechar as portas porque me arrepio, com a corrente de ar.

o lençol e a colcha ainda ficam na cama e não vão parar ao chão.

a mantinha está aqui ao lado no sofá e, ontem, por exemplo, soube bem.

durmo com a janela do quarto fechada.

no meu tempo não era nada assim...




segunda-feira, 4 de agosto de 2014

conflito de gerações #1

as circunstâncias da vida levam a que a minha avó esteja em casa dos meus pais há algum tempo.

é do tipo de pessoa que é uma infeliz, porque os outros é que estão bem, porque é a única a ter problemas de saúde, porque isto, aquilo e olha que agora chove, que chatice, e está frio e a minha mãe não tem paciência, e os netos fazem o que querem e não há ordem naquela casa e somos todos uns malfeitores e passámos e, ainda, passamos a vida a dar problemas aos nossos pais.

estava eu a contar, ao almoço, que foi preciso chegar a agosto de 2014 para apanhar uma molha descomunal, daquelas de fazer o caminho para o carro por etapas, mas mesmo assim chegar com o cabelo a escorrer, as sabrinas encharcadas, a roupa idem, idem. 

agri-júnior 2 (irónico, a picar a velhota): tivesses ficado em casa, o tempo que foste para a festa.

avó: se vocês ficassem sossegados em casa, isso não vos acontecia e dormiam em condições.

troca de olhares e sorrisos.

ainda bem que já não vivo em casa dos meus pais. prevejo tempos difíceis, os que estão para vir.

os vizinhos de cima estão de férias

não há puto a chorar, nem a berrar para marcar posição.

não há correrias, nem marteladas no chão. nem brinquedos a bater nos radiadores.

há sossego.

na verdade, acho que nem tenho muita razão de queixa.

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

ninguém estava à espera, pois não?

"Gestão do BES, Banco de Portugal e Governo estudam apoio estatal"

deixem falir... olha que merda. outra vez?

e as empresas que andam aí com a corda ao pescoço?

Portugal deve ser um país rico e nós é que não sabemos...