segunda-feira, 4 de agosto de 2014

conflito de gerações #1

as circunstâncias da vida levam a que a minha avó esteja em casa dos meus pais há algum tempo.

é do tipo de pessoa que é uma infeliz, porque os outros é que estão bem, porque é a única a ter problemas de saúde, porque isto, aquilo e olha que agora chove, que chatice, e está frio e a minha mãe não tem paciência, e os netos fazem o que querem e não há ordem naquela casa e somos todos uns malfeitores e passámos e, ainda, passamos a vida a dar problemas aos nossos pais.

estava eu a contar, ao almoço, que foi preciso chegar a agosto de 2014 para apanhar uma molha descomunal, daquelas de fazer o caminho para o carro por etapas, mas mesmo assim chegar com o cabelo a escorrer, as sabrinas encharcadas, a roupa idem, idem. 

agri-júnior 2 (irónico, a picar a velhota): tivesses ficado em casa, o tempo que foste para a festa.

avó: se vocês ficassem sossegados em casa, isso não vos acontecia e dormiam em condições.

troca de olhares e sorrisos.

ainda bem que já não vivo em casa dos meus pais. prevejo tempos difíceis, os que estão para vir.

10 comentários:

  1. Respostas
    1. Tem sido lindo, tem... Melhor postura: por muito que custe, ficar calada. Quando lhe digo alguma coisa que lhe cai mal, fica o resto do dia a massacrar a minha mãe. Pela minha mãe, eu fico calada. Custa tanto!

      Eliminar
  2. hahaha ui tambem nao tenho pachorra p isso, costumo ignorar fazer mm que nao ouvi até que se fartam de mandar bocas p o ar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. aqui o problema é que depois "ataca" a minha mãe com estas merdas, quando não há ninguém em cena, além das duas. enfim...

      Eliminar
  3. As avós são todas iguais, não? :)

    ResponderEliminar
  4. A minha avó é igualzinha então... A mim já aprendeu que não adianta refilar, mas depois reclama com a minha mãe lol

    ResponderEliminar

Cenas que te passaram pela cabeça, quando leste as minhas cenas!!